Thiago de Melo - poeta da emoção



Thiago de Melo, na terça-feira à noite, reuniu-se com escritores de Araçatuba num dos auditórios do Centro Universitário UniToledo. Não havia muitos, nem 50, por causa do pequeno número, estabeleceu-se uma relação próxima, com certa intimidade, perguntas mais diretas e confidências. Aos 86 anos, deixou um conselho às pessoas: não adie o inadiável em sua vida. 
Prof. Tito Damazo, do UniToledo, abre o encontro lendo uma de suas crônicas que homenageia Thiago de Melo

Poeta de renome internacional, Thiago de Melo  vem a Araçatuba com certa frequência a convite da Soka Gakkai (núcleo de Araçatuba), a designação de uma ONG que tem como objetivo o estabelecimento da paz, da cultura e da educação. Tem como base filosófica o Budismo de Nitiren Daishonin. Possui aproximadamente 15 milhões de membros em 192 países e territórios do mundo.

Cristiane Bissaco, professora da UniToledo. lê um dos poemas de Thiago de Melo em espanhol


Cidinha Baracat declama ao poeta um dos poemas dele
Momento de emoção entre os dois, após a declamação
Maria José da Silva, poeta, lê um de seus poemas ao poeta
A escritora Rita Lavoyer lê um de seus poemas a Thiago de Melo
Hilda Dias declama um de seus poemas ao poeta. Tudo terminou num forte abraço. Ele se emocionou com o poema da poetisa araçatubense.

 A escritora e membro da Academia Araçatubense de Letras, Yara Pedro de Carvalho, entregou a Thiago um de seus livros. E Paulo Batista, socioacadêmico correspondente da AAL, declamou um de seus poemas. Também esteve presente Antonio Luceni,  coordenador  do núcleo regional da UBE.

O poeta amazonense fez tudo para que ninguém declamasse "Estatutos do homem", poema conhecidíssimo de  lavra.

Thiago de Melo também exerceu a declamação de seus próprios poemas para encerrar o encontro. 

No jantar, no restaurante Bosco, bebericando vinho com um grupo  bem  menor, o poeta contou coisas das intimidades dos grandes poetas brasileiros, como Manuel Bandeira e Carlos Drummond de Andrade, de quem foi contemporâneo.