28.º Concurso de Contos Cidade de Araçatuba 2015

EDITAL

Concurso Literário

28.º Concurso de Contos Cidade de Araçatuba  2015

(internacional, mundo lusófono)


           Art. 1º - A Secretaria Municipal de Cultura torna público o 28.º Concurso de Contos Cidade de Araçatuba (internacional, mundo lusófono), destinado a escritores lusófonos de países que têm o português como idioma oficial, que sejam maiores de 18 anos.

§1.º - As inscrições se darão de 20 de janeiro de 2015 a 21 de abril de 2015; 

Eddio Castanheira
§ 2.º - Durante o concurso de 2015, será homenageado, escritor araçatubense Eddio Castanheira (1920-Mococa-SP; 2001-Araçatuba-SP), médico, com quatro livros publicados, fundador da Academia Araçatubense de Letras (1992). Escreveu crônica por anos semanalmente nos jornais de Araçatuba. Leia, clicando, aqui, notícia de sua morte.


Da Participação

          Art. 2º - Para concorrer, os interessados deverão mandar apenas um conto inédito digitado, com pseudônimo, para o e-mail: contosaracatuba@gmail.com na forma de dois anexos (postagem  eletrônica):


ANEXO 1: o conto, com pseudônimo (Word);

ANEXO 2: título de seu conto, seu nome, R.G., e endereço de correio (rua,  CEP,  cidade, estado, telefone (fixo  e celular) e pseudônimo usado no conto, biografia literária de 100 a 150 caracteres (incluindo espaços), idade, formação escolar, profissão (Word);

 §1.º: entende-se por inédito o conto que não participou de nenhuma coletânea de vários autores, nem de livro (digital ou de papel) do participante como autor único e/ou tenha sido premiado em outro concurso literário realizado no seu país;

§2.º: os textos devem ser escritos em português, de acordo com o novo acordo ortográfico;

§3.º: serão desclassificados os contos postados após 21 de abril de 2015. Apenas serão aceitas inscrições e textos remetidos por e-mail. O recebimento será confirmado  também eletronicamente;

§4.º: serão desclassificados os textos que a Comissão Julgadora considerar plágio evidente. 

§5º: serão desclassificados os textos digitados em qualquer outra formatação que não a recomendada nos Art. 3º, 4º e 5º;
§6º: será desclassificado o concorrente  que apresentar  mais  de um conto.



Da Apresentação



          Art. 3º - Os textos (dois anexos) deverão ser digitados em corpo 14, espaço duplo. O texto do conto NÃO deve ultrapassar a 10 (dez) páginas (mínimo de duas), papel A4, margens de 2,0 cm, fonte “Times New Roman”. É vedada a participação de minicontos.


          Art. 4º. - A falta de algum dado que impossibilite identificar  o autor do  conto, caso  seja premiado, desclassificará o concorrente. Mais informações:  www.concursodecontos.blogspot.com

§único: O telefone (18) 3636 1270 e o e-mail secretariacult@gmail.com serão canais de comunicação entre contistas e Secretaria Municipal da Cultura de Araçatuba.

            Art. 5.º - Caso o conto do participante for premiado, este deverá apresentar em 10 (dez) dias fotocópia  do R.G e do CPF (ou documento similar, se for  estrangeiro), número da conta bancária (caso receba prêmio em dinheiro); comprovante  de residência (conta  de  luz, água, telefone  fixo) para os concorrentes  da categoria C; autorização de publicação,  assinada, de seu conto  premiado pelo concurso em coletânea dos contos vencedores.

           §1.º - caso não cumpra tais exigências no prazo estipulado, o participante será desclassificado e será chamado o subsequente



Dos critérios básicos de julgamento

         

     Art. 6.º - Ser um texto narrativo com viés literário, centrado num só conflito, com espaço e tempo concentrados conforme o gênero “conto”, apresentando: 

          a) a figura da personagem central;

         b) verossimilhança (externa): relação com a condição humana;

         c) focalização coerente e perceptível.

         

     Art. 7º - Será instituída Comissão Julgadora composta por escritores e professores de Literatura, convidados pelo secretário municipal da Cultura de Araçatuba.

          §único – a comissão terá liberdade e autonomia de organizar seu trabalho de leitura e julgamento, tendo o prazo para entregar os resultados até 15 de julho de 2015 impreterivelmente.



Das premiações

         Art. 8.º - Haverá três categorias de concorrentes:

          a) contistas nacionais (exceto os contistas da região administrativa de Araçatuba)

1.º lugar: R$ 2.000,00 (dois mil reais)

 2.º lugar: R$ 1.500,00 (mil reais)

 3.º lugar: R$ 500,00 (quinhentos reais)

Até cinco menções honrosas. A lista de premiação da categoria poderá ser incompleta, caso a comissão julgadora não encontre contos merecedores de premiação.



     b) contistas estrangeiros (mundo lusófono)

 1.º lugar: R$ 2.000,00 (dois mil reais)

2.º lugar: R$ 1.500,00 (mil reais)

 3.º lugar: R$ 500,00 (quinhentos reais)

 Até cinco menções honrosas. A lista de premiação da categoria poderá ser incompleta, caso a comissão julgadora não encontre contos merecedores de premiação.
Observação: a remessa do prêmio em dinheiro está condicionada às  leis  e  regras
bancárias  vigentes no Brasil.


c) contistas regionais (região administrativa de Araçatuba)

 1.º lugar: R$ 2.000,00 (dois mil reais)

 2.º lugar: R$ 1.500,00 (mil reais)

 3.º lugar: R$ 500,00 (quinhentos reais)

Até cinco menções honrosas. A lista de premiação da categoria poderá ser incompleta, caso a comissão julgadora não encontre contos merecedores de premiação.


 §1.º - entende-se por mundo lusófono os seguintes países: Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Timor Leste, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde;

§2.º - entende-se por região administrativa de Araçatuba os seguintes municípios: Araçatuba, Birigui, Penápolis, Guararapes, Andradina, Brejo Alegre, Buritama, Auriflama, Bilac, Bento de Abreu, Rubiácea, Valparaíso, Mirandópolis, Lavínia, Guaraçaí, Murutinga do Sul, Castilho, Ilha Solteira, Itapura, Nova Independência, Sud Mennuci, Pereira Barreto, Suzanápolis, Santo Antônio do Aracanguá, Guzolândia, São João de Iracema, General Salgado, Nova Castilho, Gastão Vidigal, Lourdes, Turiúba, Nova Luzitânia, Coroados, Gabriel Monteiro, Piacatu, Clementina, Santópolis do Aguapeí, Alto Alegre, Avanhandava, Glicério, Luiziânia, Braúna e Barbosa;

              §3.º - o participante natural da categoria “c” poderá renunciar  a esta condição e  optar por participar da “a”. Isso deve estar expresso na sua inscrição, ficando dispensado de apresentar comprovante de residência; 
              §4.º - Brasileiros residentes no exterior, em qualquer país, participarão da categoria “b” (estrangeiros). Caso seja escolhido precisa provar com documentos seu nascimento no Brasil e também com documentos sua residência fora do país.
     

Art. 9º - Os contistas premiados, inclusive com menção honrosa terão direito a 05 exemplares da coletânea "Contos 2015" e serão  convidados a participar da 6.ª Jornada de Literatura de Araçatuba, de 14 a 18 de setembro de 2015.

§único: os cinco exemplares da coletânea publicada a quem tem o direito os contistas classificados, mesmo com menção honrosa, devem ser retirados na sede da Academia Araçatubense de Letras, rua Joaquim Nabuco, 210, centro de Araçatuba-SP – CEP 16010-020 – telefone: 18 3624 7638  - aracaletras@outlook.com
        
          Art. 10.º - Os contos premiados, inclusive com menção honrosa, farão parte da coletânea “Contos 2015”.

          Art. 11.º - A entrega dos prêmios se dará em Araçatuba, no dia 14 de setembro de 2015 (segunda-feira) à noite.

          Art. 12.º - Os casos omissos serão resolvidos pelo Secretário Municipal de Cultura.



Araçatuba, 20 de janeiro de 2015.



Hélio Consolaro

Secretário Municipal de Cultura

Crônica publicada em 2008 no livro "Nos Trilhos do Centenário", publicado pelo jornal Folha da Região, organizado por Hélio Consolaro. O autor, Alcides Mazzini, faleceu em 2014.  

Um mestre na arte da convivência

Prof. Alcides Mazzini


            Educado, elegante, fino no trato e dono de uma bondade inesgotável. Assim era Eddio Castanheira, uma das personalidades que Araçatuba teve o privilégio de abrigar durante muitas décadas. Nascido em Mococa, em 5 de dezembro de 1920, ele primeiro mudou-se para Braúna, vindo para Araçatuba na década de 50.  Aqui montou uma clínica na Rua Prudente de Moraes, onde trabalhou por 30 anos.
            Na década de 80 prestou concurso para Diretor Regional de Saúde, cujo cargo ocupou até se aposentar. Ali participou do planejamento e realização de muitas campanhas e ações voltadas para a área de saúde, colaborando em muito com a sua vasta experiência no assunto.
Sua presença era também uma das mais festejadas no Rotary Club de Araçatuba - Centro, que freqüentou por 40 anos. Ali exercia um fascínio sobre todos, pois ao mesmo tempo se comportava como um simples filiado da entidade e também como uma espécie de guia e orientador para os demais. Todos queriam aproximar-se dele para receber seus afetuosos abraços e para ouvir as muitas histórias que contava, entremeadas de piadas inteligentes e muito divertidas.
            Antes do início das sessões a área em torno do bar do Rotary de repente se transformava quase que em um clube à parte. Puxavam-se cadeiras, abriam-se algumas cervejas, juntavam-se mesas e lá estava ele normalmente no meio da condução do encontro, pois os amigos estavam acostumados à boa companhia que ele fazia e às boas conversas que mantinha, para fazer os mais diversos comentários a respeito de qualquer assunto, ou simplesmente para colocar as informações em dia.
            Foi, também, autor de três livros: “Com Amor e Com Ironia”, lançado em 1964; “Reencontro”, de 1977; e “Memórias e Crônicas”, escrito em 1987. Todo o dinheiro que arrecadou com a venda de suas obras foi doado a entidades assistenciais de Araçatuba. Normalmente produzia textos bem humorados e repletos de conteúdo.
A competência e facilidade no ato de escrever o levaram a ser destacado membro da Academia Araçatubense de Letras, onde também era respeitado, reverenciado e venerado pelos colegas. Periodicamente jornais de Araçatuba estampavam em suas páginas crônicas e artigos criados por ele, sempre muito bem feitos, pertinentes e interessantes.
            Outra de suas muitas e grandes qualidades era a de ser também um grande artista das artes plásticas, utilizando diversos materiais e técnicas variadas. Aproveitava praticamente todas as horas vagas que encontrava para criar verdadeiras obras de arte, principalmente com desenhos feitos a lápis. Todas, indefectivelmente, tinham um significado e uma razão de ser. Seus trabalhos compuseram muitas mostras individuais ou coletivas, quando seus traços podiam ser apreciados pelo público.
Eddio Castanheira faleceu no dia 15 de agosto de 2001, aos 80 anos de idade. Deixou a esposa, Zélia Coelho de Paula Castanheira, a filha Margarida e um contingente imenso de amigos. Ele era uma daquelas pessoas cuja figura permanecerá para sempre na lembrança daqueles que tiveram o privilégio de com ele trabalhar e conviver.

DADOS BIOGRÁFICOS

Eddio e a esposa, Zélia
Eddio Castanheira nasceu em Mococa, em 5 de dezembro de 1920 e faleceu em Araçatuba no dia 15 de agosto de 2001, aos 80 anos de idade. Veio para Araçatuba na década de 50, onde montou uma clínica. Durante muitos anos trabalhou na Vigilância Sanitária da Secretaria Estadual da Saúde. Foi membro do Rotary Club de Araçatuba por 40 anos. Escreveu três livros de crônicas e memórias e pertenceu à Academia Araçatubense de Letras, onde era venerado pelos colegas. Era também um ilustrador, fazendo desenhos principalmente a lápis, cujas obras foram expostas em mostras individuais ou coletivas.